Arte e Pós-humanidade

Se para “ser” artista, é preciso fechar os olhos à realidade social brasileira e dos países de terceiro mundo,
não tenho a intenção de ser artista. Em pleno século XXI, vivendo esta pós-humanidade frenética em tecnologias que
propõem a melhoria da vida em nosso planeta, é o momento de agirmos a favor de seres humanos considerados invisíveis
por grande parte das populações: crianças e adolescentes sem direito à educação, habitação, infra-estrutura, saúde, cultura e lazer.
Crianças e adolescentes são crucificados diariamente em todo o mundo, porque simplesmente os adultos não acreditam em infâncias.
A lente digital desta pós-humanidade, não apresenta defeitos de fabricação: ela mostra a realidade de nossas crianças e adolescentes.

If, to “be” artist, you must close your eyes to the Brazilian social reality and the Third World countries,
I have no intention of being an artist. In the XXI century, living this fantastic post-humanity with technologies that
propose the improvement of lifes on our planet, it is time to act in favor of human beings considered invisible
for much of the population: children and adolescents without the right to education, housing, infrastructure, health, culture and leisure.
Children and adolescents are crucified daily around the world, simply because the adults do not believe in childhood.
The lens of this digital post-humanity, has no manufacturing defects: it shows the reality of our children and adolescents.