PT/EN
0

Exposição e instalação: Cortes - Corte 00

1995

-Voltar

EXPOSIçÃO E INSTALAÇÃO: CORTES

10 quadros (cortes) 1,30 x 0,80 – Acrílica s/tela.

(Peço desculpas pois as imagens das pinturas, a partir deste período não possuem qualidade boa)

Instalação do processo criativo - Pinturas. Texto e obras realizadas entre os anos de 1993-1995)

CORTE 1 - Corte? Que corte?
Corte da vida, da tela...
Corte psicológico, fisiológico, geográfico.
O mundo está dividido em cortes...
Cada um que fique no seu corte.
Não tente invadir o meu corte, e cortar o que nem sei
Se será meu ou se será meu inteiro.
Seja lá qual for sua intenção, não quero perder o meu corte.
CORTE NAFTA, CORTA EFTA, CORTE EUROPEU, CORTE EEE
CORTE APEC, CORTE PACTO ANDINO, CORTE MERCOSUL, CORTE G-3


Corte 2 – Cortes que formam um grande e ignorante corte
Quantos cortes a gente faz na vida.
Esquecendo que se é inteiro. Esquecendo que somos vários cortes
Que formam um grande e ignorante corte.
Se pegarmos os espaços-corte em branco e enchermos de massa cinzenta...
São cortes intelectuais, críticos, acadêmicos, contemporâneos.
Se cortarmos o passado não poderemos repetir os erros.
Mas os cortes não conseguem ser tao profundos...
Porque elaboram fórmulas e é preciso encaixar-se nelas,
Porque temos de ser contemporâneos.
Contemporâneo que leva o corte no devido lugar.
Corte é um passo par ao inteiro, ou o inteiro é um passo para o corte?
Corte Velázquez, Corte Lígia, Corte Amílcar, Corte Mondrian.
Simplesmente corte.


Corte 3 – Corte do belo
Tira uma foto. Fotografia é arte.
Televisão... invasão, assassinato de comportamento humano.
Corte no atelier... medo de criar.
Fazer o quê? Modelo-tinta-cavalete.
O mundo lá fora está esperando.
"O Belo é uma satisfação desinteressada". (Kant)
"É Belo o que agrada universalmente sem conceito". (Lacoste)


Corte 4 – O inteiro é apenas Deus
Homens e mulheres se cortam diariamente,
E pensam que têm o poder do inteiro.
Quando na verdade, o inteiro é "apenas" Deus.
E ele ainda teve que cortar a história em dois tempos.
Chega de niilismo... precisamos de psiquiatras-palhaços...
Que nos façam dar gargalhadas.

Corte 5 – Cortes da História da Arte
Na pré-história, arte egípcia, arte grega, medieval...
Todos os tempos e estilos...
Questão de gosto a arte?
De estéticas, conceitos, vanguardas,
Cada tempo com seu corte, mentiras e verdades.


Corte 6 – Corte das Evoluções
Evolução... tudo é tão rápido para acompanhar mentes.
Pós-moderno. Pós-anti-humano. Cortes humanos.
Insensatez da evolução. As pessoas não sabem que existem (corte psicológico) e tem
computador nas mãos... pós-moderno.
Faltam os cortes, faltam os inteiros.
Somos cortados em nossas evoluções e iniciativas.
Corte universal...


Corte 7 – Corte da Morte
Estamos cercados de cortes.
Corte na infância, na adolescência, maturidade, cotidiano...
Corte fere.
Se não fere no coração, fere na pele, na cabeça
Corte da Morte. Não quero nem pensar...
É o corte maldito, escuro. E o corte mais seguro.


Corte 8 – Cortes Culturais
Mas qual é a base histórica, a não ser a própria
Das relações humanas, crenças e culturas...
É uma questão de cultura.
A certeza é uma: um corte faz muita diferença. Um corte mal pensado, desestrutura – um
corte medíocre, mata.
As culturas estão nos museus.


Corte 9 – Corte do amor
Eu quero amar, mas não posso me entregar com sideridade.
Posso levar um corte, corte de abandono.
Quantos cortes insensatos..
Quanto mais inteligentes, mais burros...
Inventamos fórmulas de amar e esquecemos o amor.
O amor caminha com suas desculpas racionais, solidonais.
Amor pós-moderno? Decadente.
Amor do sexo de qualquer jeito que mata.
Falta de amor que mata.


Corte 10 – Cortes Mágicos
E os cortes mágicos?
Casamento, futebol, dinheiro, poder, beleza, imagens...
Corte 11 – Corto do todo: início e fim


O homem é a medida de todas as coisas (Da Vinci).
Todas as coisas fazem parte do mundo